Qual a melhor modalidade de frete?

/ Por marketing

Thumbnail

Para alguns exportadores e importadores, o frete é uma grande questão que leva a muitas dúvidas e incertezas. A escolha errada da modalidade de frete, pode significar perda de dinheiro e ganho de uma tremenda dor de cabeça. Vamos explicar mais sobre os dois tipos de frete: FOB e CIF, mostrando suas nuances, vantagens e desvantagens, a fim de ajudá-los a escolher a melhor opção. 

FOB 
No FOB, sigla em inglês para free on board, a responsabilidade recai totalmente nas mãos do destinatário final da mercadoria, ou seja, é o importador quem arca com os custos do transporte, escolhe uma transportadora, contrata um seguro, faz o rastreio e resolve eventuais contratempos, enquanto o exportador somente providencia o embarque dos produtos. 

Nesse sentido, a venda pode ser mais baixo do que se comparado ao formato CIF, já que o preço final do produto não inclui os custos de transporte. Além disso, o FOB é muito usado no comércio entre empresas, ou B2B (Business to Business), uma vez que organizar o trâmite de transporte demanda um arranjo bem consolidado o qual, por sua vez, é mais encontrado em indústrias que já têm suas próprias redes logísticas e transportadoras de confiança.  

Por fim, normalmente, o comprador paga o frete após o recebimento dos produtos e, no caso do FOB, esse valor tem que constar na emissão da nota fiscal. 

CIF
No caso do CIF, sigla em inglês para “cost, insurance and freight”, é o remetente da nota fiscal que fica incumbido de pagar o frete. Em outras palavras, o exportador se responsabiliza totalmente pelo transporte da mercadoria, fazendo o rastreio, solucionando qualquer problema e arcando com os custos. Nessa modalidade, resta ao importador só pagar pelo produto e aguardar sua chegada.

Dessa forma, o valor de venda pode ser mais caro, pois todas as despesas do vendedor com o transporte são repassadas ao destinatário, portanto, diferente do FOB, não existe registro do valor do frete na nota fiscal. Geralmente, o CIF é bastante utilizado no comércio B2C (Business to Customer) e por importadores, visto que é uma modalidade conveniente à eles, ainda sim, na maioria dos casos, o CIF é o frete mais caro para o comprador. 

Ele também é usado quando se trata de cargas fracionadas, isto é, um grande volume de mercadorias que devem ser entregues em lugares diferentes, pois, nesse cenário, o FOB se torna inviável. 

Como escolher a melhor modalidade de frete? 
De forma geral, não existe uma modalidade pior ou melhor que a outra, mas sim aquela que é a mais adequada para você e o cenário da sua empresa. Logo, iremos tratar sobre alguns critérios, para além do financeiro, que você deve levar em conta na hora de escolher um tipo de frete, pois eles irão impactar nos custos e decorrências da organização logística: 

Responsabilidade da entrega
Por um lado, o CIF garante certa economia de tempo por livrar o destinatário das responsabilidades pelo transporte, por outro, existe a possibilidade dessa modalidade promover atrasos e prejuízos na produção, pois, como o comprador não tem capacidade decisória e não pode resolver impasses, se faz necessário recorrer e aguardar o fornecedor, enquanto, no caso do FOB, o problema pode ser resolvido direto pelo destinatário. 

Se a cadeia de suprimentos de um importador não tem processos bem estruturados ou está sobrecarregada, o ideal é aderir ao CIF, mas para isso deve-se construir relações de confiança com os fornecedores e monitorá-los na medida do possível. Agora, em um cenário em que um vendedor sabe que não possui condições para cuidar da logística do envio, a melhor alternativa é o FOB.

Atribuição dos riscos
Antes de se decidir pelo CIF, é necessário lembrar que o vendedor é responsável pela mercadoria, sendo assim é ele quem assume e administra os riscos do transporte. Por outro lado, no caso do FOB, a situação se inverte, uma vez que o cliente se torna o responsável pelo frete. Nos dois casos, é preciso frisar: a responsabilidade e atribuição dos riscos começa quando os produtos são embarcados e só terminam quando a entrega é concluída. 

Monitoramento das cargas 
Seja para o remetente ou destinatário, o monitoramento das cargas é importantíssimo e necessita de muito cuidado e atenção. Se um vendedor deseja acompanhar de perto o transporte de suas cargas, deve optar pelo CIF. Porém, se essa questão é essencial para um comprador, ele deve escolher o FOB. Em ambos os casos, se um dos participantes da negociação fica encarregado de monitorar o trajeto da mercadoria, é comum a outra parte não ficar a par constantemente do transporte, por isso a confiança entre parceiros é primordial.

Agora você conhece mais um pouco sobre as modalidades de frete e pontos importantes que devem ser levados em conta para te ajudar a realizar uma operação de sucesso.

Buscando trazer soluções e facilidades para sua empresa, desenvolvemos a primeira plataforma online de cotação de frete do Brasil: a B2BFreight! Por meio dela, nossos clientes não apenas fazem cotações gratuitas e rápidas, mas também monitoram em tempo real todo o processo de transporte.

Não perca tempo e faça já sua cotação!

B2B Academy
B2brazil
Cursos CNI
marketing
marketing

Usuário Marketing

Você também pode gostar