Principais parceiros comerciais do Brasil em 2020

/ Por marketing

Thumbnail

Para traçar estratégias boas e eficientes no mercado internacional, é importante conhecer suas tendências. Por isso, para além da curiosidade, este artigo mostrará quais foram os principais parceiros comerciais do Brasil em 2020. 

1º China
Sem grandes surpresas, a China foi o principal parceiro comercial brasileiro em 2020. A corrente de comércio entre os dois países cresceu 3,8% e, embora as importações tenham apresentado queda de 2,7%, com um total de US$ 34,64 bilhões, as exportações cresceram 7,3%, chegando à marca de US$ 70,08 bilhões. Portanto, a balança comercial do Brasil, em relação à China, fechou com um superávit de US$ 35,44 bilhões. No fim, as exportações chinesas foram 3,3 vezes maiores do que as estadunidenses e 2,47 vezes do que a União Europeia.

2º União Europeia
No ano passado, tanto as exportações como as importações para a União Europeia caíram em 13,3% (US$ 28,33 bilhões) e 12,9% (US$ 26,82 bilhões), respectivamente. Para mais, o fluxo de comércio entre as partes também decaiu em 13,1%. Mesmo assim, a conta fechou com um saldo positivo de US$ 1,52 bilhões, fazendo com que o bloco europeu ocupasse o segundo lugar nessa lista.

3º Estados Unidos
O volume comercial entre Estados Unidos e Brasil no ano de 2020 também diminuiu. A corrente comercial entre os dois países foi 23,2% menor do que em 2019. Além disso, tivemos quedas nas exportações (-27,2%) e nas importações (-19,2%), resultando num montante de US$ 21,46 bilhões e US$ 24,12 bilhões, respectivamente. No fim, a balança comercial fechou no negativo, apresentando um déficit de US$ 2,66 bilhões.

4º Argentina
Em 2020, assim como a corrente de comércio, as compras e vendas entre Brasil e Argentina decaíram. As primeiras atingiram a marca de US$ 7,79 bilhões, uma queda de 25,6% se comparado ao ano anterior. E as exportações caíram 12,7%, totalizando US $8,48 bilhões. Dessa forma, tivemos um superávit de US$ 0,69 bilhões.

A queda no volume das importações e exportações brasileiras para com seus parceiros comerciais pode ser justificada pela crise econômica ocasionada pela pandemia da COVID-19, a qual instituiu medidas de distanciamento que impactaram na produção e na venda de mercadorias.

Os resultados com os chineses foram positivos para o Brasil, e isso se deve ao fato da China ter se recuperado mais rapidamente da pandemia, enquanto a Europa e os Estados Unidos sofreram muito com a propagação do vírus.

Certamente o ano de 2021 também apresentará diversos desafios, já que a pandemia não acabou e os países estão sentindo as consequências das medidas tomadas ano passado. Poder contar com o suporte de especialistas pode ser definitivo nos resultados de sua empresa.

A B2Brazil está para ajudar as pequenas e médias empresas brasileiras que querem se desenvolver no mercado internacional em 2021, auxiliando-os a atravessar os obstáculos de distância, de idioma, de promoção e de mercado. Fale conosco!

marketing
marketing

Usuário Marketing

Você também pode gostar