O impacto da guerra comercial nas exportações de calçados

/ Por marketing

Thumbnail

As exportações brasileiras de calçados sofreram uma queda no mês passado, se compararmos ao mesmo período de 2018, influenciadas pela guerra comercial entre China e Estado Unidos. Foram exportados 10 milhões de pares, gerando US$ 80,57 milhões, equivalente a uma queda de 8,3% no volume e 14% em relação a receita. No acumulado do ano ao comparar com ano passado, soma-se 93,35 milhões de pares e US$ 798,87 milhões, crescimento de 4% e 0,6%.

Embora as exportações para os Estados Unidos sigam em crescimento, também beneficiadas pelas tarifas impostas aos calçados chineses, perdeu mercado em outros países importantes, que receberam os produtos chineses que deixaram de ir para os EUA. Além disso, vale citar a crise na Argentina e os ajustes cambiais também impactando nos resultados.

Destinos

O principal destino do calçado brasileiro no exterior seguem sendo os Estados Unidos, seguido pela Argentina e a França. Para a Argentina, tanto volume como receita das exportações sofreram queda. Para os Estados Unidos e França ainda podemos considerar altas no acumulado ao comparar com o mesmo período de 2018, tanto ao falar sobre receita como volume.

Exportações

O Rio Grande do Sul segue como principal estado exportador de calçados, seguido pelo Ceará, São Paulo e Paraíba. O RS exportou 25 milhões de pares, gerando US$ 365,84 milhões, o CE US$ 192,73 milhões, SP com US$ 86,65 milhões e a PB se destacando, com US$ 54,2 milhões, quase 16 milhões de pares, um crescimento de 14% em receita e 20% em volume no acumulado do ano em relação ao mesmo período do ano passado.

Importações

As importações seguem a trajetória de crescimento, com resultado acumulado nos dez meses de alta de 3,9% e 6,7% em relação a volume e receita, respectivamente.  A China também está vendendo mais para o Brasil, é o terceiro país de onde mais importamos, apesar da tarifa extra do antidumping, já que eles conseguem mexer no câmbio com mais facilidade pela reserva internacional quase 10 vezes maior que a nossa. No acumulado do ano, os países de onde mais importamos são Vietnã e Indonésia.

Apesar desses números, o setor calçadista está otimista em relação a uma recuperação ainda nos últimos meses do ano, pensando nas projeções de volumes de vendas na Black Friday e para o Natal.

Entendendo a importância do setor de calçados, a B2Brazil desenvolveu desenvolveu, dentro do seu projeto Exporta Mais, um plano setorial exclusivo para empresas fabricantes de calçados, com benefícios exclusivos e que vem ajudando dezenas de empresas no contato com empresas compradoras internacionais. Maior divulgação, mais exposição, maior número de contatos e solicitações, sempre com o suporte de uma equipe especializada. Fale conosco e saiba mais sobre o Exporta Mais Calçados.

 

Fonte: Abicalçados

B2B Academy
B2brazil
Cursos CNI
marketing
marketing

Usuário Marketing

Você também pode gostar