Projeção da inflação 2021

/ Por marketing

Thumbnail

A inflação impacta o dia-a-dia de consumidores e vendedores de todo país, por isso conhecer quais são as previsões para esse ano que se inicia pode te ajudar a saber o que esperar e, assim, a montar uma estratégia de negócio mais certeira. 

Para o ano de 2021, a meta é que a inflação não ultrapasse o índice de 3,75%. No ano passado, o governo brasileiro reduziu a estimativa de projeção de 3,65% para 3,24%, assim como o crescimento econômico (de 3,3% para 3,2%) e salário mínimo (de R$ 1.079 para R$ 1.067).

Todavia, na visão de muitos analistas e economistas, esse cenário dificilmente se realizará. A estimativa dos especialistas para a projeção da inflação em 2021 é acima de 4% até o final do ano, porém alguns ainda estipulam que o índice chegará a 5,75%, caso os juros não se elevem. 

Muitas dessas projeções derivam do cenário enfrentado pelo Brasil em 2020. A pandemia da COVID-19 surpreendeu a todos e obrigou os governos do mundo a mudarem seus planos num sentido de preservar suas populações e economias, ao mesmo tempo em que combatiam o vírus. 

No Brasil, não só a produção e o consumo de forma geral diminuíram, como também o governo teve que arcar com gastos inesperados e controlar preços dos produtos. Dessa forma, o peso das consequências dessas medidas recai nos reajustes de preços este ano, assim como no aumento na pressão dos preços tanto do lado da oferta como do lado da demanda. 

Na prática, parte do aumento das taxas de inflação em 2021 são decorrentes do processo de indexação da economia. Quanto aos produtos, espera-se que ocorra um certo alívio nos preços dos alimentos, já que a expectativa é de que o aumento não seja de grande proporção. Ainda assim, uma variação maior de preços é aguardada para serviços relacionados a transporte e energia elétrica. 

Existe uma grande preocupação com a repercussão da elevação de preços nas projeções de inflação para 2021, principalmente em relação a rendas mais baixas, tendo em vista a crise ainda mais agravada pela pandemia do novo coronavírus e o baixo reajuste previsto de salários. 

Além disso, por impactar o consumidor final, toda a cadeia produtiva, incluindo exportadores e importadores, sente os efeitos de uma alta inflação. O país precisa retomar a trajetória de equilíbrio fiscal.

Para as empresas, recomenda-se organização e planejamento. A exportação pode ajudar sua empresa a depender menos do instável mercado interno. Além disso, os incentivos fiscais, o aumento da sua participação no mercado, o crescimento da produtividade e o aumento das vendas ajudarão no seu fortalecimento.

Além disso, a persistência é fundamental: provavelmente as primeiras exportações não tenham o retorno financeiro esperado. E podem precisar de um bom trabalho comercial para acontecer. Isso é normal. Mas aprendendo e trabalhando seus contatos, um novo horizonte se abre.

Quer começar o ano fechando compras internacionais e expandindo seu negócio? 
Cadastre-se na B2Brazil, maior portal para negócios B2B da América Latina, e faça parte de uma rede com mais de 170 mil empresas de todo o mundo prontas para negociar!

B2B Academy
B2brazil
Cursos CNI
marketing
marketing

Usuário Marketing

Você também pode gostar