O pós-brexit e as oportunidades para Brasil

/ Por marketing

Thumbnail

Desde o dia 31 de dezembro de 2020 o Reino Unido deixou a União Europeia, deixando portanto de seguir suas regras comerciais. Depois de vários meses de negociações de acordos e tratados, foi acertada uma alternativa para suavizar a separação do bloco europeu. O novo cenário dá sinal verde para outros países mirarem oportunidades estratégicas com o Reino Unido, incluindo o Brasil.

FORTE ALIADO
Apesar da queda brusca em 2020, o Reino Unido compõe um PIB de 2,8 trilhões de dólares. É também a 6ª maior economia do mundo e suas importações agrícolas anuais somam 53 bilhões de dólares. 

Cerca de 80% desta demanda agropecuária é suprida pelos países do bloco europeu. Com o fim da transição, o pós-brexit, o setor agropecuário brasileiro tem grandes chances de ocupar maior espaço no comércio com o Reino Unido.

NOVOS ALVOS
As empresas britânicas, que antes compravam e vendiam produtos dentro da União Europeia sem pagar imposto, terão novas tarifas. Entretanto, o acordo permite o intercâmbio dos produtos sem direitos aduaneiros ou cotas para "todos os bens que respeitarem as regras de origem apropriadas".

O Reino Unido estará mais voltado às relações bilaterais para firmar acordos de livre comércio em todo o mundo, especialmente com os Estados Unidos.

O Reino Unido segue as regras de exportação estipuladas pela União Europeia e por isso ainda possui restrição de alguns setores em específico. A partir de 2021, há a possibilidade de diversificação de mercados como o segmento de suínos e pescados, e possibilidade de discussão para a redução de tarifas na exportação de sucos. 

Para saber como importar ou exportar para o Reino Unido, confira aqui o guia de Comércio Exterior e investimento produzido pelo governo brasileiro.

REINO UNIDO E MERCOSUL
Com o objetivo de expansão, o Reino Unido está negociando diretamente com a Austrália, Nova Zelândia, EUA e Mercosul. Em decorrência da COVID-19, o setor de “Life Sciences” passou a ter maiores investimentos com produtos de testes, pesquisas de vírus, telemedicina e pretende ser uma pauta a longo prazo entre Mercosul e Reino Unido.

Vemos aberta a possibilidade para relações bilaterais entre Brasil e o Reino Unido, podendo-se estabelecer mudanças estratégicas de exportação em setores específicos do Brasil para o mercado britânico, como frutas frescas, produtos de origem animal, móveis, madeiras, metais e minérios.

Outros setores que podem ser atrativos para o Brasil e o país europeu é o mercado têxtil, na qual a China é referência e o mercado brasileiro está em crescimento. Também, o setor de mineração e a indústria automobilística eletrônica, que começam a priorizar a produção de “energia limpa”, campo que está em ascendência no mercado econômico por conta das preocupações globais e que nos leva ao nosso próximo tópico.

CORRESPONSABILIDADE
Atuar no comércio internacional requer adequar-se às principais demandas globais. O que 2020 comprovou foi a necessidade de inclusão de políticas mais sustentáveis. Nesse quesito, o Reino Unido é um país que vem se esforçando para equilibrar o crescimento econômico com a preservação ambiental. 

Para obter melhores resultados com o Reino Unido é imprescindível para o Brasil voltar os olhos aos pequenos produtores e cooperativas nacionais que diariamente contribuem para os resultados positivos no setor da agropecuária brasileira e aplicar políticas para a preservação de seu bioma. Além de criar uma imagem positiva, é uma necessidade do meio ambiente para o futuro do próprio país.

OPORTUNIDADES INTERNACIONAIS
Em pesquisa realizada pelo Banco Santander, empresas inglesas citaram alguns desafios ao fazerem negócios no Brasil, mostrando dificuldades em aspectos como conexões confiáveis, burocracia, logística, setting up e na execução de operações bancárias.

O país vai buscar novos parceiros e não é tão protecionista como o bloco europeu.

Será importante acompanhar as negociações do governo do Reino Unido e a política externa brasileira, inclusive com oportunidades via parceria com os Estados Unidos, e ser ágil e flexível para aproveitar as oportunidades que surgirem.

Para acompanhar oportunidades e não deixar de aproveitá-las, faça parte da B2Brazil, a maior plataforma de negócios B2B da América Latina. Trabalhamos para que o seu negócio alcance um novo patamar no Brasil e no mundo! Acesse: https://b2brazil.com.br 

B2B Academy
B2brazil
Cursos CNI
marketing
marketing

Usuário Marketing

Você também pode gostar