Como as PME podem se internacionalizar

/ Por marketing

Thumbnail

O tema internacionalização parou de ser considerado raro e vem sendo um passo comum para o sucesso do negócio. Desde 2000, há uma ascensão de Pequenas e Médias Empresas (PMEs) brasileiras nas exportações, o que leva a um maior dinamismo de produtos no país. Em 1998, o Brasil tinha 15,8 mil empresas exportadoras. Passados 20 anos, o número subiu para 25,4 mil, ou seja, um crescimento de 60%.

PORQUE INTERNACIONALIZAR O PRODUTO?
Dentre as diversas vantagens, está a menor dependência que a empresa terá em relação a economia do mercado nacional, sendo assim menos afetado pela sua instabilidade. Outro ponto positivo é a possibilidade de aproveitar a fase de ascensão e desenvolvimento de mercados estrangeiros e explorar economias e seu alcance.

A médio prazo, a internacionalização permite uma redução nos custos de produção e uma imagem mais popularizada que, por sua vez, impacta na prospecção de novos clientes. Vale destacar um fator crucial: conhecer outros mercados e seus clientes mostra a necessidade de excelência que a concorrência internacional traz.

PRIMEIROS PASSOS
Considerando que os principais desafios estão na falta de investimentos externos, legalização e adaptação cultural do produto, o primeiro passo a se preocupar é analisar as especificidades do país alvo. Observar as principais estratégias dos concorrentes, uma boa análise de mercado, saber o diferencial do seu produto e a adaptação diante de diferenças culturais são pontos fundamentais para uma internacionalização bem sucedida.

ESTRATÉGIAS
Feito isso, é preciso decidir a estratégia mais adequada ao produto. Alguns processos fazem parte desta etapa, como: definição de prioridades, câmbio, seleção do país e estabelecimento do preço para o mercado em questão.

Antes de pisar em um mercado estrangeiro, é essencial ter em mente uma média do preço final do produto. Para tanto, é preciso considerar os custos fixos, variáveis e particularidades de cada mercado. Atentar-se, também, às ações de marketing e cotação para alavancar as chances do projeto dar certo.

Seu produto deve ter um valor competitivo ou uma diferenciação suficiente para o mercado-alvo.

E-COMMERCE: UMA SAÍDA MENOS BUROCRÁTICA
A internacionalização via plataforma digital perpassa com mais facilidade os entraves comuns à entrada em mercados internacionais. Isto ocorre pelo alto potencial de encurtar a distância geográfica, cultural e legal entre o mercado de origem e de outro país. Em marketplaces, podemos traçar com maior precisão o perfil do usuário para alinhar o produto a cada nacionalidade, sendo um caminho viável para reduzir a burocracia sem diminuir o lucro. Sua empresa e produtos estarão em uma vitrine.

É preciso alertar para o fato de que o todo do processo requer planejamento, alto grau de flexibilidade e, acima de tudo, paciência. A internacionalização traz grandes oportunidades e, junto, grandes riscos. Todavia, dada as vantagens e dificuldades mencionadas, é provavelmente mais arriscado não se internacionalizar.

Adotar uma abordagem proativa da internacionalização torna as empresas mais robustas e potencialmente mais bem-sucedidas, com uma base de clientes muito maior e voltadas para expansão.


Você sabia que a B2Brazil pode conectar sua empresa a empresas de outros países e facilitar que seu produto atinja mercados internacionais?

Com mais de 160 mil empresas brasileiras e internacionais e diversas ferramentas disponíveis, é possível enviar ofertas de seus produtos aos compradores do setor e receber pedidos de cotação de empresas no processo de compra.

Fale com nossa equipe!

B2B Academy
B2brazil
Cursos CNI
marketing
marketing

Usuário Marketing

Você também pode gostar